quarta-feira, 25 de março de 2009

Homem-Aranha resgata autista

Vestiu a fantasia do Homem-Aranha para resgatar uma criança autista, prestes a atirar-se do terceiro andar de uma escola de ensino especial, em Banguecoque, na Tailândia.

Um menino de oito anos, prestes atirar-se do terceiro andar de uma escola de Banguecoque, foi resgatado pelo Homem-Aranha. Estes são os fatos reais, de uma história também real, de um bombeiro, vestido de super-herói, que salvou uma criança em perigo.

Era o primeiro dia de aulas. A mãe foi-se embora e ele ficou sozinho na sala de aulas - um espaço novo - com a professora, provavelmente uma desconhecida, e outros meninos que, tal como ele, têm dificuldade em comunicar e interagir. É autista e quaisquer mudanças de rotina não são fáceis de assimilar.

Não se sabe ao certo o que desencadeou a sua fuga, mas não é difícil imaginar que se tratava de situação geradora de grande ansiedade. Era lutar ou fugir - o instinto de sobrevivência não nos atormenta com muitas hipóteses perante estímulos ameaçadores - e ele fugiu. O refúgio encontrado foi uma varanda no terceiro andar da Universidade de Srinakharinwirot, na capital tailandesa, onde funciona o centro de educação especial para crianças que sofrem de autismo.

Sentou-se no parapeito e deixou-se ficar lá, sozinho e longe de todos, num mundo só seu.

A ausência do menino na sala de aulas foi notada e rapidamente se desencadearam as buscas para o encontrar. Não foi difícil localizá-lo. O que se revelou muito complicado foi convencer a criança a sair de lá. Pior: parecia que ponderava atirar-se. Os bombeiros estavam a postos, mas qualquer movimento podia ser fatal.

Entretanto, a mãe do menino chega. E lembra-se da sua predileção por super-heróis. Sugere que ele talvez ouça uma das personagens que vive na sua imaginação. E é neste momento que a realidade ultrapassa a ficção e o improvável acontece. Um dos bombeiros, Sonchai Yoosabai, diz que tem no carro uma fantasia de Homem-Aranha, que utiliza para distrair as crianças em demonstrações de combate a incêndios nas escolas.

Trajado com o fantasia de super-herói (e presumivelmente investido de poderes mágicos, pelo menos, aos olhos das crianças), Sonchai Yoosabai aproximou-se do menino e disse-lhe: "O Homem-Aranha está aqui para salvar-te, nenhum monstro vai atacar-te". Sem hesitar e com um grande sorriso, o menino aproximou-se do "Bombeiro-Aranha" e saiu da varanda.

Por Helena Norte do site Jornal de Notícias - Portugal

Nenhum comentário:

Postar um comentário