terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Daniel Tammet - The Brain Man Parte 1

Daniel é um savant que tem habilidades incríveis com números e aparentemente nenhuma inabilidade social, diferente de todos os autistas savants conhecidos.

Ele pode fazer cálculos com qualquer número de quatro dígitos e outro número com quatro dígitos de cabeça revelando o resultado imediatamente. Ele também pode reconhecer números primos de qualquer tamanho, uma tarefa praticamente impossível até para as calculadoras de mão.

Cada número até 10 mil tem, em sua mente, um formato específico. Ele pode sentir os números e vê-los com cores e formas. Números maiores ele enxerga como se fossem paisagens.

Os cálculos que ele faz não são conscientes, ele diz que as respostas surgem para ele espontaneamente através das imagens mentais dos números que aparecem em sua mente. Ele pratica matemática, mas nem sequer “sabe” disso.

Para comprovar as alegações de Daniel, cientistas deram para ele massa de modelar e pediram que esculpisse as imagens dos números que vê em sua mente, sem falar que o testariam novamente no dia seguinte, solicitando para fazer o mesmo. No dia seguinte modelou os mesmos números, como os vê, de maneira muito similar ao dia anterior.

A explicação para sua habilidade poderia ser chamada “sinestesia cerebral”. Ele nasceu com uma condição crônica e tem ataques epiléticos desde criança. Ele diz que, quando tinha quatro anos de idade, sofreu uma pesada série de convulsões e depois disso surgiram as suas habilidades com os números. É como um curto-circuito que conectou de maneira incomparável a área cerebral que responde aos números com a área que faz o processamento das imagens.

Ele tem respostas emocionais aos números. Ele considera que π é um número particularmente lindo (ele memorizou mais de 22,5 mil casas decimais de π e levou apenas algumas semanas para aprender o número). Quando Daniel foi testado com um aparelho similar ao detector de mentiras, olhando a seqüência das casas decimais de π que teria sido adulterada pelos cientistas (com poucos números que seriam diferentes do π verdadeiro) o aparelho mostrou que ele sofreu severas reações nervosas às pequenas alterações e disse: “Eu estava vendo uma linda paisagem, [o número π], e repentinamente uma montanha que estava ali não estava mais. Como pode fazer isso com algo tão lindo?” Cientistas alegam que ele pode abrir um novo campo de pesquisas.

Daniel é fluente diversos idiomas. Um programa de TV o levou para a Islândia onde aprendeu o idioma local e no qual pôde conversar normalmente em apenas uma semana. Até os próprios habitantes do país dizem que o idioma é confuso e impronunciável. A sua própria instrutora disse que seria impossível aprender islandês em apenas uma semana. Ele disse, em rede nacional de TV, falando o idioma islandês uma semana depois: “Ouvir os nativos falarem islandês é como respirar, portanto para eu mesmo falar é como se tivesse asma.”

Assista a primeira parte do vídeo que mostra o cérebro extraordinário de Daniel.




Fonte: Tecnocientista

Nenhum comentário:

Postar um comentário