sábado, 11 de outubro de 2008

As Fronteiras do cérebro

Marco Antônio Arruda

Ler um livro em 60 minutos e reproduzir com fidelidade de 99% cerca de 12 mil livros lidos é uma habilidade de causar inveja a todos nós. E o que dizer da prodigiosa aptidão de após um vôo de helicóptero sobre o centro de Londres, apanhar um lápis e reproduzir numa tela mais de duzentos edifícios com fidelidade perfeita de escala e perspectiva.

Essas são as histórias de Kim Peek e Stephen Wiltshire, portadores de autismo e da Síndrome de Savant ou Savantismo. Essa síndrome neuropsiquiátrica foi descrita em 1887 pelo Dr. John Langdon Down (o mesmo da Síndrome de Down) ao observar habilidades mentais prodigiosas em dez pacientes portadores de autismo e lesões cerebrais das mais diversas causas. Trata-se de uma condição bastante rara, observada em cerca de 10% dos autistas, seis vezes mais freqüente no sexo masculino e caracterizada por habilidades prodigiosas dos mais variados tipos como memória, música, pintura e números.

Os cinéfilos se lembrarão das incríveis histórias de Kim Peek levadas ao cinema com o filme Rain Man (1988) do diretor Barry Levinson, estrelado por Dustin Hoffman e Tom Cruise. Muitos portadores de savantismo chegam a apresentar múltiplas habilidades, a despeito de não terem autonomia para as atividades da vida diária como comer, se trocar e tomar banho. Mas nem todos portadores de savantismo são autistas, acreditem que há casos descritos em que tais habilidades surgem após traumatismo craniano e epilepsia! Mais impressionante ainda são os achados de Allan Snyder e seu grupo da Universidade de Sydney (Austrália) que, suprimindo a atividade elétrica da região frontotemporal esquerda do cérebro (ponto localizado entre a orelha e o olho esquerdos) através de ondas eletromagnéticas, observou um desempenho expressivamente melhor dos voluntários em tarefas de leitura e desenho (Rain Man por um dia!).

Este e outros estudos indicam a possibilidade dessas habilidades estarem em todos nós, como diz Darold Treffert da Universidade de Wisconsin: "há um gênio em todos nós, persiste o mistério de como destrancá-lo". Uma outra habilidade bastante freqüente entre os portadores da Síndrome de Savant é a de dizer com rapidez impressionante qual dia da semana cairá determinada data, quer tentar? Pois bem, que dia da semana será 24 de dezembro de 2.328? Difícil? E que tal o dia 19 de outubro de 2008? Acertou, é o dia do nosso reencontro aqui na Gazeta. Até lá!

(Marco Antônio Arruda é Neurologista da Infância e Adolescência e doutor em Neurologia pela Universidade de São Paulo)

Texto extraído do site Gazeta de Ribeirão

Nenhum comentário:

Postar um comentário