segunda-feira, 27 de julho de 2009

"Aconchego químico" ajuda autistas a reconhecerem emoções

por Becky McCall Cosmo Online

Oxford, UK: Um hormônio mais comumente associado ao vínculo existente entre os que estão apaixonados, ou entre as mães e seus filhos, está sendo utilizado para ajudar a melhorar e manter o reconhecimento das emoções em adultos com autismo.

Oxitocina é um hormônio importante no desenvolvimento de laços de confiança e é conhecido por seu papel durante a gravidez, promovendo contrações e ajudando na amamentação.

"Nós desejamos saber se recuperarmos a oxitocina no organismo conseguiremos melhorar os principais sintomas do autismo", disse o psiquiatra e pesquisador chefe Eric Hollander do Albert Einstein College of Medicine, em Nova York, E.U.A.


Problemas de Socialização


Autistas normalmente possuem problemas para interagir socialmente, incluindo: dificuldades em fazer contato visual, empatia e compreensão das emoções . Eles também apresentam um baixo nível de atenção e sofrem de alterações de humor e hiperatividade.

Em uma série de estudos, os pesquisadores liderados por Hollander, aplicaram injeções de oxitocina ou um placebo em adultos com autismo de alto grau de funcionamento, ou com síndrome de Asperger. Na parte seguinte dos testes foi utilizado um spray nasal em vez de uma injeção.

Os participantes foram então convidados a ouvir uma gravação da frase: "o rapaz foi até a loja", que foi expressa em diferentes tons emocionais incluindo "feliz", "triste", "irritado" e "indiferente".

Os pesquisadores descobriram uma acentuada melhoria no reconhecimento das emoções e uma diminuição na gravidade das estereotipias, flapping e ecolalia - sintomas comuns do autismo.


Novo método de tratamento

Notavelmente, o estudo concluiu que os participantes que tomaram oxitocina foram mais capazes de interpretar expressões faciais e tiveram mais recordações dos estados emocionais das pessoas. Os resultados foram apresentados hoje em um encontro da Associação Britânica de Psicofarmacologia, realizada em Oxford, Inglaterra.

"Com a experiência, encontramos uma melhora excelente em termos de reconhecimento do tom emocional da linguagem falada, através dos testes com oxitocina intravenosa e placebo intravenoso", disse Hollander.

"O mais surpreendente foi que duas semanas mais tarde, quando os mesmos participantes retornaram para a segunda aplicação, aqueles que inicialmente tinha recebido oxitocina tinham adquirido novas recordações sociais e estas persistiram por duas semanas."

Mesmo após uma única aplicação duas semanas anteriores, eles permaneceram peritos na capacidade de reconhecer emoções em frases neutras faladas, enquanto aqueles que receberam placebo já não possuiam mais a habilidade disse Hollander.

Hollander explicou que a oxitocina promete ter um impacto importante sobre os principais sintomas do autismo e que também proverá uma medicação muito necessária para melhorar os sintomas do transtorno.

Atualmente, o único medicamento aprovado nos Estados Unidos para pacientes com autismo é risperidona, que trata da auto-agressão, mas não os sintomas nucleares do transtorno.

"Oxitocina parece ser a primeiro método de tratamento que detém promessa de tratar dos sintomas nucleares como os problemas cognição social", disse Hollander.

Fonte: http://www.cosmosmagazine.com/news/2883/cuddle-chemical-helps-autistics-recognise-emotion

Nenhum comentário:

Postar um comentário