domingo, 16 de agosto de 2009

Interesses sensoriais e sensibilidades

Por razões não inteiramente compreendidas, crianças com autismo podem desenvolver uma série de sensibilidades e interesses sensoriais. Entre as explicações possíveis está o fato de que crianças com menor capacidade de "entender a essência" podem ter menos interesse no significado geral ou em entender a figura inteira e, assim, sentir maior atração pelos detalhes ou experiências sensoriais. Além disso, crianças com autismo acham que se concentrar em experiências sensoriais reduz sua ansiedade. Sentem-se à vontade ao agirem assim. Isso lhes permite evitar experiências que causam mais ansiedade, por exemplo, interagir com outros indivíduos.

Dificuldades com a imaginação também podem levar a uma tendência a concentrar-se em experiências perceptivas concretas (definidas e claras). A natureza, em parte, conduz o desenvolvimento infantil por meio de brincadeiras de tal forma que a criança possa adquirir mais aprendizado. As brincadeiras "evoluem" em consequência da imaginação. Se a imaginação estiver ausente, então as brincadeiras permanecem onde estão e envolvem padrões e rotinas. Finalmente, em consequência da cegueira mental, crianças com autismo não vêem o motivo de brincar "com" alguém; como a maioria das vezes são outras pessoas que introduzem variedade em brincadeiras, brincar sozinho diminui a probabilidade da introdução da variedade.

Qualquer que seja a razão, crianças com autismo costumam concentrar-se em ruídos, tato, sensação, gosto, aroma e experiências visuais - embora nem todas elas. Isso pode levar a preocupações ou compulsões, ou excesso de sensibilidade a certas experiências sensoriais. Por exemplo, algumas crianças ficam muito inquietas ao ouvir ruídos altos, facilmente tolerados pela maioria das pessoas. Talvez seja porque elas têm dificuldade em atribuir significado social a suas experiências perceptivas, ou pode estar relacionado à maneira como seu cérebro vivencia percepções como o som. Na verdade, não sabemos ao certo.

Sensibilidades e interesses visuais

É muito comum ver crianças com autismo que gostam de observar padrões ou certos tipos de formas ou outros estímulos visuais. Podem procurá-los regularmente e quase sempre os percebem no ambiente. Entre alguns exemplos estão:


  • Mover as mãos para frente e para trás diante dos olhos e observar as formas e padrões criados.

  • Mover, diante dos olhos, garfos ou outros objetos semelhantes.

  • Observar torres elétricas e formas interessantes.

  • Balançar contas coloridas diante dos olhos.

  • Olhar coisas através da água.

Temperatura

Algumas crianças com autismo ou são alheias ou são particularmente sensíveis à temperatura. Uma criança brincava alegremente na neve, trajando apenas uma camiseta, enquanto seus irmãos usavam casacos e suéteres. Outra insistia em usar um casaco, independente da temperatura.

Algumas crianças com autismo gostam de tocar ou lamber coisas frias (por exemplo, canos). Outras gostam de tocar objetos excessivamente quentes.


Vibração

Crianças com autismo costumam interessar-se pela vibração. Podem colocar as mãos ou partes do corpo (por exemplo, rosto ou pés) sobre a porta da máquina de lavar roupa, secadora de roupa ou canos pelos quais a água corre.


Tato e textura

Textura pode ser interessante para indivíduos com autismo. A sensação da pele ou cabelos pode despertar interesse em algumas crianças com ASD. Elas podem querer tocar ou esfregar as mãos na pele ou tocá-la com os lábios ou beijá-la.

Algumas crianças podem demonstrar grande interesse por diversas texturas e acariciam roupas deliberada ou distraidamente. Outras podem ser muito sensíveis às etiquetas nas roupas e insistem que elas sejam removidas antes de vestir-se. Algumas não toleram certos tecidos e recusam-se a usar qualquer coisa feita com materiais sintéticos.


Olfato

Muitas crianças com autismo percebem alterações de aroma no ambiente. Podem cheirar a comida, objetos ou outras pessoas à medida que exploram aromas.

Alguns pais dizem que seus filhos regularmente cheiram os alimentos antes de comê-los, aparentemente verificando se são conhecidos.

Algumas crianças acham difícil suportar os aromas de vários produtos de limpeza.


Paladar

Algumas crianças com autismo lambém alimentos e superfícies. Elas exploram pelo paladar e podem ser muito sensíveis aos sabores, surpreendendo os pais quando percebem a diferença entre várias marcas de cereais, feijões e petiscos, quando outros indivíduos parecem totalmente alheios a isso.


Sons

Algumas crianças com autismo ficam fascinadas com os sons do ambiente. Ao contrário de outras crianças, elas demonstram menos interesse no significado do som do que no próprio som. Algumas crianças procuram um ruído em determinado vídeo e o repetem várias vezes, ou gostam de manter o som em determinada altura; outras ficam fascinadas por ruídos domésticos como os da panela de pressão, exaustores etc.

É muito comum criança com autismo temerem, ao extremo, sons altos feitos por cortadores de grama, motores de helicóptero, aspiradores de pó, liquidificadores, trânsito pesado ou sinetas escolares. Na maioria dos casos, a reação instantânea da criança ao vê-los ou ouvi-los é levar as mãos aos ouvidos.

Trecho extraído do livro Convivendo com Autismo e Síndrome de Asperger

Nenhum comentário:

Postar um comentário