sábado, 2 de maio de 2009

Severn Suzuki a menina que calou o mundo por 5 minutos

A causas do Autismo ainda são desconhecidas, porém, existem várias evidências de possíveis relações entre vários tipos de exposição a toxinas ambientais e a ocorrência de Autismo.

Vários profissionais estão agora considerando a existência de “gatilhos ambientais” que podem desencadear o Austismo. Estudos recentes demosntram que indivíduos autistas apresentam níveis comparativamente mais elevados de diversas toxinas e possuem tendência a uma capacidade de detoxificação mais reduzida.

A frequência de Autismo também parece ser mais elevada em áreas de maior poluição. Uma pesquisa conduzida no Departamento de Psicologia da University of Northern Iowa, nos E.U.A, constatou que a incidência de Autismo no Estado de Iowa é maior em escolas localizadas próximas a locais contaminados, os chamados EPA Superfund Sites. Esses locais são áreas de contaminação de vários aspectos ambientais como sedimentos, água, solo e ar e fazem parte de uma projeto de renovação elaborado pela Agência de Proteção do Meio Ambiente dos E.U.A.

A autora especula que indivíduos geneticamente predispostos estejam sendo expostos a “gatilhos ambientais” em taxas mais elevadas do que as gerações anteriores. Mais um motivo para nos preocuparmos com a saúde do meio ambiente, reduzindo a quantidade de substâncias químicas nocivas que são lançadas na natureza. A preservação da saúde de nossas crianças também depende da saúde do Planeta.

Durante a ECO 92 - Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento (CNUMAD), realizada entre 3 e 14 de junho de 1992 no Rio de Janeiro - Uma menina canadense de 12 anos já nos alertava sobre os problemas ambientais. Severn Suzuki tornou-se mundialmente famosa por seu discurso.

Uma criança dando uma verdadeira aula de Responsabilidade Ambiental para adultos, o vídeo já tem 17 anos, mas, poderia ter sido feito ontem que as palavras seriam as mesmas.

2 comentários:

  1. o video e educativo as crianças ve mas do que o adulto

    ResponderExcluir
  2. Mas mesmo com essa lição de moral, já se passaram 18 anos, pelo visto os adultos não aprendem mesmo...

    ResponderExcluir