quinta-feira, 24 de julho de 2008

Habilidades extraordinárias

Uma imagem distorcida que muitos tem dos autistas refere-se à crença de que todos são gênios matemáticos, fato erroneamente apresentado pela maioria dos filmes, como Rain Man. Existem de fato autistas com habilidades extraordinárias, denominados de autistas de "alto desempenho", mas que são uma minoria, representando menos de 5% dos portadores do distúrbio.

Autistas de alto desempenho apresentam uma memória surpreendente, além de outras habilidades extraordinárias que não são exibidas pela maioria das pessoas, tais como cálculo matemático, habilidades artísticas e musicais. Com relação à memória, apresentam um grande desenvolvimento da memória fotográfica, da memória auditiva e da "memória de calendário", eles são capazes de se lembrar e responder prontamente, por exemplo, que dia da semana foi 20/02/2002. Eles também podem se lembrar de datas de nascimento e morte de amigos ou de pessoas públicas como de presidentes, artistas e de suas famílias. Costumam também se lembrar de pessoas que não vêem há mais de 20–30 anos.

A razão pela qual alguns indivíduos autistas apresentam estas habilidades ainda é desconhecida. É possível pensar em uma compensação de regiões cerebrais especializadas dada a deficiência de outras.

Existem muitas teorias, mas nenhuma evidência sustenta qualquer uma delas. Dr. Rimland do Center for the Study of Autism, nos EUA, especula que estes indivíduos "têm uma inacreditável habilidade de concentração e podem focalizar completamente a sua atenção em uma área específica de interesse".

Outros dois pesquisadores Dr. Bruce Miller da University of California em São Francisco e Allan
Snyder da Australian National University, constataram que quando determinada parte do cérebro era "desligada", em geral o lobo temporal esquerdo, pessoas eram capazes de manifestar habilidades extraordinárias. Segundo o professor australiano quando uma parte do cérebro não funciona adequadamente ela desbloqueia uma parte que até então encontrava-se inerte. Seguindo essa idéia qualquer pessoal poderia ter, através da inibição do funcionamento de certas regiões cerebrais, habilidades extraordinárias.

A memória fotográfica é um bom exemplo de habilidade altamente desenvolvida por alguns portadores desta deficiência. Este fato parece ser fruto de hiper-desenvolvimento de determinadas áreas do cérebro em detrimento de outras que ficam bastante comprometidas como a linguagem e a capacidade de planejamento. Este desequilíbrio parece mesmo ser uma anomalia ainda que seja desejável.

Os autistas de alto desempenho apresentam uma variação entre três classes de comportamentos:

Splinter skills - tipo mais comum, onde o portador da síndrome apresenta obsessivo hobby por memorizar certas coisas como fatos esportivos, lista telefônica, horário de trens, menus de restaurantes, etc.

Talented skills - pessoas com habilidades mais bem desenvolvidas e especializadas, tais indivíduos podem ser capazes de pintar belos quadros, ou fazer complexos cálculos matemáticos de cabeça.

Prodigious skills - este é o mais raro tipo, estima-se que existam menos de 25 indivíduos em todo o mundo. Pessoas deste grupo podem ser capazes de tocar um concerto inteiro de piano depois de ter ouvido-o apenas uma vez.

Dentre as habilidades fenomenais apresentadas pelos autistas destacam-se:

Habilidades Musicais - geralmente relacionadas a pianos, alguns autistas podem tocar sem nunca ter sido ensinado. Como exemplo temos o pianista Derek Paravicini que aos quatro anos de idade era capaz de tocar, tendo aprendido sozinho.

Habilidades Artísticas - como capacidade de desenhar, pintar e esculpir. Como exemplo temos o pintor Richard Wawro, que além de autista é cego. Seu trabalho pode ser encontrado em
www.wawro.net/gallery_home.html. Outro exemplo é o artista Stephen Wiltshire que tem a capacidade de desenhar prédios, tendo-os visto apenas uma vez. Uma amostra do seus trabalhos está disponível em http://www.stephenwiltshire.co.uk/.

Habilidades Matemáticas - capacidade de trabalhar com complexas somas de cabeça ou calcular datas do calendário.

Outras Habilidades - Capacidade de saber as horas sem consultar um relógio, incrível senso de direção e memorização de mapas.

Trabalho acadêmico da Unicamp - Álisson Fernandes e outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário